ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Please reload

ARQUIVO

Please reload

TODOS OS TEXTOS PODEM SER REPRODUZIDOS EM TRECHOS OU INTEGRALMENTE, DESDE QUE SEJA CITADA A FONTE.

Afinal, quanto custa uma impressão 3D?

11/9/2014

A impressão em 3D ganhou ampla divulgação nos últimos meses. Programas de auditório, telejornais e a internet bradam aos quatro cantos do mundo como essa tecnologia é incrível e acessível. Mas você já tentou orçar alguma impressão?

Engenheiros, arquitetos, designers e curiosos, empolgados com as boas novas sobre as incríveis possibilidades da impressão em 3 dimensões, solicitam orçamento para os mais variados produtos. E aguardam, ansiosos, por um valor acessível. Claro, a TV disse que em breve eu, você, qualquer pessoa, vai fazer isso em casa! Mas quando chega o bendito orçamento, o que sentem é um grande susto.

É. A notícia não é boa. Impressão em 3D ainda custa caro. E são muitas as variáveis que influenciam na formação desse custo. Você tem o arquivo de impressão pronto, num software compatível com a impressora? O objeto é sólido? Ou é feito uma casca, oco por dentro? Qual a medida exata? Você vai imprimir em qual material: abs, composto de alta performance, metal? Sim. Todas essas questões precisam ser respondidas no momento em que solicitamos um orçamento para impressão em 3D. Isso porque é a própria impressora que gera esse custo baseada na quantidade de material que será utilizado. Por isso, a diferença de custo em um objeto oco e um sólido é tão grande.

Porém, o maior responsável pelo custo é a matéria prima utilizada na impressão. Atualmente, a matéria prima é importada, ou seja, é cobrada em dólar ou euro. Antes de solicitar um orçamento, defina qual a melhor matéria prima para seu produto. Você deve escolher a matéria-prima de sua impressão pelas propriedades necessárias ao seu objeto. Por exemplo, se você quer um vaso ou artigo de decoração em uma cor, o ABS é o mais indicado.

Para impressão de protótipos industriais e maquetes, o material é o “Composto de Alta Performance”. Esse nome enigmático foi criado pelos próprios fabricantes de impressoras, para designar o material que assemelha-se a um gesso. Com ele a impressão pode ser em 390 mil cores diferentes. É indicado para protótipos industriais porque possui em suas propriedades uma boa dureza e razoável resistência a altas temperaturas (até 80°).

Mas se é uma joia que você vai imprimir, então deve utilizar algum metal. Cada um desses materiais possui um custo diferente. Os três materiais citados no texto estão em ordem crescente de custo. Ou seja, imprimir um artigo de decoração vai custar mais barato do que imprimir um modelo industrial ou uma maquete, que vai custar mais barato do que imprimir um anel em metal e até em diamante (sim, já existem impressoras que utilizam diamante como matéria prima).

Eu citei somente três materiais neste texto, porém há uma infinidade de matérias primas utilizadas atualmente, como os tecidos de bioimpressão e a cada dia é criado um novo tipo. Por isso, não desanime com esse orçamento salgadinho que recebeu. Respire fundo, repense sua necessidade e transforme sua ideia num arquivo próprio para 3D, com o máximo de informações possíveis. E ai sim, solicite seu orçamento ciente de que o custo pode ser mais alto do que você esperava, mas nem por isso, impossível. E aproveite as maravilhas dessa tecnologia tão curiosa e futurística.

Artigos Relacionados: Impressão em 3D: uma nova era?

 

Please reload

Você pode acessar todos os segmentos da Gil Equipamentos Industriais no site em que está agora, ou pode clicar nos links abaixo e acessar produtos e serviços por assuntos específicos.

HOTSITES GIL

Rua Guiana Francesa, 720 | Ribeirão Preto SP

© 2014 por GIL Equipamentos Industriais

  • YouTube Clean Grey
  • Facebook Clean Grey

55|16|2138 2800